NOSSA TELHA

Vantagens

scroll down
SEGURANÇA As telhas cerâmicas são produzidas a partir de materiais inorgânicos que não reagem com o fogo. Cumprem também os requisitos de comportamento ao fogo exterior, sem necessidade de ensaio na Classe Broof, desde que satisfaçam as definições dadas na Decisão da<br /> Comissão 2000/553/CE de 6 de Setembro de 2000. Jornal Oficial nº L235 de 19/09/2000, páginas 19-22. As telhas e acessórios são classificados na classe A1, quanto à reação característica ao fogo, de acordo com as disposições da Decisão da Comissão 96/603/CE de 4 de Outubro de 1996, que estabelecem a lista de produtos pertencentes<br /> à Classe A1. Jornal Oficial nº L267 de 19/10/1996, páginas 23-23 e alterações. Alguns acessórios não cerâmicos, como os isolamentos<br /> térmicos, as subtelhas ou telas, poderão ter necessidade de apresentar evidências da classificação da reação ao fogo, baseada em ensaios.
SUSTENTABILIDADE E ECONOMIA CIRCULAR As telhas são produzidas com matérias-primas naturais, como a argila que existe em abundância na natureza. A cozedura é feita com recurso a energia não renovável, conferindo, contudo, à cerâmica características de durabilidade quase eternas. As telhas cerâmicas são facilmente mantidas e facilmente substituídas, quando necessário, por quebra de algum elemento. No fim do seu ciclo de vida é possível reutilizá-las noutras coberturas. É também possível reciclar telhas cerâmicas para outras aplicações de economia circular, como a pavimentação de caminhos ou, após trituração, a reincorporação no processo cerâmico, no fabrico de betões ou na pavimentação de campos de ténis. A cerâmica é um material inerte e inorgânico, que não liberta substâncias perigosas para o ar ambiente, para a água ou para os solos.
MODERNIDADE Os telhados de telha cerâmica têm sido, em todas as épocas, o resultado da conciliação entre técnicas tradicionais e consolidadas e a sua evolução, própria de cada tempo, ainda que conservando uma matriz tradicional, que lhe confere identidade e acrescida fiabilidade.<br /> Nas últimas duas décadas, a evolução tecnológica no domínio dos materiais e do seu fabrico, bem como da construção como um todo, aliadas a novas correntes arquitetónicas e a novos contextos urbanos, têm conduzido a um significativo alargamento das soluções disponíveis para a conceção e execução de coberturas com revestimento de telha cerâmica. Muitas das melhorias introduzidas no processo estão relacionadas com o processo de fabrico - desde a seleção da matéria-prima, à preparação das pastas, à prensagem, à<br /> secagem e à cozedura – e ao seu processo de controlo de qualidade, com repercussões nas características físicas e no desempenho da telha face aos agentes e ações a que está sujeita. Também o formato, nomeadamente nas zonas de encaixe, ligação ou fixação, tem tido uma evolução significativa. Estas alterações potenciam um melhor desempenho e durabilidade sem serem facilmente detetáveis. A introdução de outras características, funções e modos de construir confere uma expressão visual maior e menos convencional, o que reforça a importância de aprender como as observar, entender e utilizar da forma mais adequada.
HISTORIA As coberturas revestidas com telhas cerâmicas constituem um elemento tradicional na paisagem portuguesa. De alguma forma, fazem parte da nossa cultura, identificando uma forma de viver adaptada a cada uma das regiões em que se inserem. Quando se pensa na construção de uma casa, o conceito “telhado” surge associado às cores vivas das telhas cerâmicas, seguras e saudáveis. Este é um facto demonstrado pela actual revalorização das coberturas inclinadas revestidas com telhas cerâmicas, a qual se vem registando na construção civil, com especial incidência na área da habitação.